Follow by Email

quinta-feira, 24 de junho de 2010

SOBRE

Sente o pensamento que chega
sente como o ar se retrai
sente como doem os livros
que contam as coisas
onde pensamos não caber.
Sente como a pele
se renova em segundos
enquanto o dia tende a crescer.
Sente a linguagem invadindo o cosmos
mesmo que não saibas
como vieste parar aqui.
sente ou deixa tudo como está:
palavra sobre palavra.

sábado, 19 de junho de 2010

poema de domingo

louvado seja
o senhor
que alimenta
a bandeja.

domingo, 13 de junho de 2010

FASES

gosto de você

sem saber por quê.



Não é o jeito

com que influencias

o rigor dos meus hábitos.



São os dias

propícios à semeadura

em que me sinto cheia

mesmo minguando

ou quase vazia.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Liquidação

sonhos para uma noite confortável
mãos para o afago e a arte
pés para os caminhos seguros
olhos para ver além
boca para não dizer amém
vida.
Tudo off.