Follow by Email

segunda-feira, 26 de julho de 2010

DESAFIO

há uma perplexidade à frente
o verde é infinito
é de banhar
a sede das metades
é de beber
de dar vontade.
             As vistas são várias
             e a ilha
             é o estar aqui
             feito pêndulo limitado
             a balançar  o tempo.
O desafio está na face de todas as coisas
             e a profundidade atrai
             o distante e o prazer.
             O pretexto para a âncora pode ser um sonho
             mas navegar não é perigoso.
Somos todos marinheiros.
E a palavra
mesmo a não dita
é uma primeira viagem

(publicado em Divisas, em 1991)

sábado, 17 de julho de 2010

ou seria céu de julho, 17?

Bbbbbrrrr

Céu de junho.
A noite chapada
- densa coberta negra -
se contorce num arrepio.
Traga de um jeito esquisito
uma fumaça gelada
e devolve
do fundo de seus pulmões ressentidos
uma onomatopéia do frio.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

AMBIGUIDADE

O mundo
está no fundo.

Quem o conhece
sem lhe ter
detém a esperança.

O mundo
Só.

Por isso
me confundo.