Follow by Email

sábado, 17 de dezembro de 2011

bem-aventurados



bem-aventurados
os que têm fome e sede
de poesia
porque serão insaciáveis.

sábado, 20 de agosto de 2011

O QUE CONTA

Um e dois
talvez noite e estrela
ou água e vinho.

Um e dois
quando é beijo,
junção ou desalinho.

Um e dois
quixotescamente falando
ou o vento ou o moinho.

Um e dois
talvez só um
ou matematicamente dois
ou ainda
quando um está para o outro
é possível que algum
seja nenhum.

(Meios, 2001)

domingo, 26 de junho de 2011

INTROSPECÇÃO

Está frio
e um rio gelado
corre em meu corpo.
Não quero o mar
quero parar
no calor do próprio leito.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

do que o amor é capaz

sei pouco
do que o amor é capaz.
Hoje
ele me virou as costas e disse:
-se quiser, venha me agradar.
Tive vontade de mandá-lo às favas
mas, cheia de dengo,
abanei-lhe o calor
cafunezei seus cabelos.
E ele, manhoso:
- só porque eu reclamei não vale.
Antes de eu protestar, determinou:
- fica fora uma semana
aí você morre de saudade
e volta bonzinha.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Há vinte anos atrás, escrevi um poema que começava assim...

Pelo estreito entre mares
tantos
vôos e correntes
andamos todos
somos os mesmos
em cada canto.
Estamos ligados
é a vez dos temporais
e dos jornais.
(...)

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Não acho

pra esse facho

entre nós

desfecho.


      fecho a face

      faz-se a dúvida.

Fosse eu

fotossíntese

fóssil seria

todo o medo

fácil seria

a seiva

desse segredo.



(Divisas, 1991)

sábado, 16 de abril de 2011

Irresponsabilidade

Quem semeou
essas flores do asfalto
de fétido cheiro
de fúnebres cores
de miseráveis formas?
Como parafrasear
a parábola do semeador
sugerindo a colheita do desamor?

quinta-feira, 24 de março de 2011

confissão

A ligação que eu estabelecia
entre os meus dedos e a tua pele
não era de atrito, geração de energia.
Era delito, crime à revelia
era pra matar
quase perfeitamente
a saudade.

terça-feira, 15 de março de 2011

14 DE MARÇO, DIA NACIONAL DA POESIA

Teu sabor
o apetite
tua substância
o nutriente
tua digestão
a energia
para um corpo
tão doente.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

SODRÉ X VAZIO NA RAMPA DO IL

FALÊNCIA NA BANCA

O acionista mor
desviou-se
pro paraíso.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

LUTO

ANTONIO SODRÉ - 19/02/2011


A poesia buscou
para sempre
seu poeta de fé.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

mistérios

DizerdesdizerNegartrêsvezes

AfirmarconfirmarAprofecia.

Quemtemequemcrê

Quemqueroquê

Nãosabeporquê
masAntesqueacordaarrebente

trairáa poesia

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

mais uma do Ivan



se um gigante invisível
comer as nuvens
a chuva vai ser de xixi.
(Ivan - 5 anos)

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

MUITA POESIA EM 2011!

Aliança


Minha prece do dia

meu preço de vida

é este papel.

Uma hóstia que engulo

não sem antes

mastigá-la.

Sei que morro

daqui a pouco

mas aqui me deixo

comungado.

Depois serei ex.

Como tudo, aliás.

E porque suspeito

de que o passado esteja no futuro

canto o presente

como uma morte

que não é tristeza.



Pretensão ou pressentimento

meu presente

é a palavra

é o pó

e a lavra.