Follow by Email

sábado, 24 de abril de 2010

sábado

Deduções

Com tormentas à vista
navegar é difícil
arrisca-se o carregamento da memória
e a empresa no devir.
O porto assim sendo
é lugar de onde não se quer sair.

De costas para as águas
megafones nas ruas
anunciam vagas na arca
- vozes de assalto e repetir.
O mar assim traduzido
é perigo nos cantos de seduzir.

Para monstros e tempestades
cindindo firmamentos e miragens
há o Deus vingativo (como no slide da infância).
Seu nome assim evocado
lota palácios e templos
por mercadores de linguagens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário